Receba nossas notícias

Cimeira de imigração na Áustria

Sexta-feira, 21 de setembro de 2018

CreativeCommons Enes Reyhan

Aliança para a solidariedade: os líderes da UE não podem falhar ao populismo para lidar com a política de imigração

Os líderes da União Europeia reuniram-se hoje em dia em Salzburg (Áustria), numa cimeira sobre a migração deve centrar-se na construção de um consenso para criar uma abordagem justa, humana e de longo prazo para as pessoas que são obrigadas a fugir de conflitos perseguição e catástrofes climáticas, ao contrário para reforçar as fronteiras e buscar aliados usando 'pesada' com os migrantes, adverte a solidariedade da Aliança.

Aliança para a solidariedade, membro da Action Aid International, políticos estão usando a pior crise de refugiados registados no século XXI para aprofundar as divisões dentro das comunidades de acolhimento e criar uma Europa isolada dando volta para os mais vulneráveis do mundo.

As actuais propostas da UE para combater a migração incluem a criação de "centros de controlado" para deter pessoas, incluindo crianças e mulheres, à procura de asilo; um novo sistema para pessoas salvas são retornados em países quentes para a terceira do norte de África, como a Líbia, algo que é ilegal e que faz com que estes migrantes terá de enfrentar terríveis abusos dos direitos humanos; e reforçar a força da fronteira da União Europeia, a Frontex, com 10.000 novos guardas para 'atacar' imigrantes no Mediterrâneo, uma das medidas de que se tem falada na Cimeira de Salzburgo mais, reunião em que chefes de Estado europeus mostraram que s não" capaz de concordar.

ActionAid como um todo está preocupado que o atuais propostas da UE para a migração forçada de endereço expropriar esses Estados a pessoas dos seus direitos e não fornecem uma maneira justa e eficaz para o processo de pedidos de asilo. Aliança para a solidariedade, por sua vez, lembra-se de 116 expulsões de imigrantes que ocorreu em julho em Ceuta, apenas 24 horas após ter entrado o território nacional. Estas decisões políticas um precedente perigoso que ignora aqueles que são os drivers reais do deslocamento.

Em outros países europeus como a Grécia e a Itália, a criação de campos de Ponto de acesso superlotados, onde mulheres e crianças são preso e esquerdo em risco de abuso, isso não é uma solução sustentável ou humana, mas também falou sobre possíveis saídas para eles. Mais de 20.000 pessoas continuam à espera de uma decisão sobre seu destino nas ilhas gregas, com 10.000 presos no campo de Lesbos, que tem uma capacidade oficial de 3.500. Aliança para solidariedade, ActionAid e outras ONGs há muito tempo pedindo que a acelerar processos para pôr cobro à situação em que estas pessoas são em denunciam as condições desumanas em que vivem.

Gerasimos Kouvaras, diretor-executivo da ActionAid na Grécia diz: "Estamos desanimados porque alguns líderes da UE estão usando a pior crise de refugiados registrada para vender uma visão dividida da Europa, que fecha a ponte levadiça e falha protege as famílias obrigadas a fugir da violência, perseguição e catástrofes climáticas. Ao invés de acolhê-los, os refugiados estão presos em campos improvisados, vivendo em condições subumanas, enquanto a extrema-direita da UE tenta adicionar mais miséria para suas vidas. Não pode ser permitido que a crescente onda de populismo para ganhar ao discutir a resposta da Europa à migração na Cimeira de Salzburgo. Medidas de longo prazo legais, justas e solidária que combater as causas do deslocamento, proposta já não são necessários desumana, injusta e insustentável, ".

"Solidariedade da Aliança, uma vez que o Presidente do governo, Pedro Sánchez, reconhecendo o seu apoio para o aumento da força da Frontex, considera que não é uma solução para o desafio de gerenciar os fluxos migratórios, mas uma medida para reforçar o"Fortaleza Europa"e pede que o governo espanhol a trabalhar mais eficazmente para construir alianças com outros países membros e o sul da Europa e defender um outro modelo de gestão dos fluxos migratórios que se concentra em abordar as causas básicas de deslocamento, que respeita direito internacional e colocar no centro dos direitos do homem e solidariedade para com as pessoas deslocadas, os migrantes e os refugiados enfrentam seus próximos compromissos.

ROSA M. TRISTÁN


Deixe uma resposta

Os mais vistos da Semana

Peru discussão a descriminalização do aborto em caso de estupro

Atualmente, no país, o aborto é legal apenas em casos em que a vida ...

A favor da descriminalização do aborto

Aliança de solidariedade funciona a favor dos direitos e os direitos sexuais r...

Bernardo Caal: preso por defender o meio ambiente

Bernardo Caal está em uma das prisões mais perigosas de Guat há quase 2 anos...

Últimas noticias

A situação no norte de Moçambique está a deteriorar-se...

Maricel Sandoval Solarte tem 29 anos e tem 15 lutar pelos direitos do seu povo em Cauca colombiano. Desde que ele desenhou...

 Más noticias
A aliança de solidariedade usa cookies próprios e de terceiros a fim de personalizar o conteúdo, melhorar a experiência do usuário, fornecer funções de mídias sociais e analisar o tráfego. Além disso, trocamos informações sobre como usar esse site da Web com parceiros sociais de mídia, publicidade e web analytics. Para continuar navegando você deve concordar com nossos Política de cookies
Eu não aceito    Eu aceito
Empresas rentables pero responsables con los recursos
Aliadas
Únete, haz voluntariado
Visita nuestra Tienda Solidaria